segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Corpo de Bombeiros orienta população sobre segurança durante chuvas

O Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Norte (CBMRN) orienta a população e dá algumas dicas de segurança durante o período de chuvas.

Em dias chuvosos circule de carro com os faróis acesos; evite passar por lugares alagados; e não deixar crianças brincando na enxurrada ou nas águas de córregos, pois elas podem ser levadas pela correnteza ou contrair graves doenças, como hepatite e leptospirose.

Para os moradores das regiões de risco – morros e encostas – os bombeiros recomendam que as pessoas procurem locais seguros para se abrigar. Em caso emergência, o número do Corpo de Bombeiros é o 193.

Em casa
- Se possível, ponha a salvo seus bens, mas lembre-se que algumas inundações se apresentam repentinamente. Nesses casos, o mais importante é proteger a sua vida e de seus familiares. Encaminhe-se imediatamente para um lugar seguro (partes mais altas da cidade);

- Ao primeiro sinal de chuva forte, deixe móveis e eletrodomésticos fora do alcance da água. Desligue equipamentos elétricos e eletrônicos, e feche os registros do gás e da água;

- Acompanhe o noticiário local pelo rádio e fique atento às mensagens de esclarecimento ou alarmes;

- E o mais importante: mantenha a calma para que possa tomar as providências necessárias. O pânico só piora a sua situação e de quem está à sua volta.

Nas ruas
- Evite, ao máximo, estar em áreas alagadas. Terrenos acidentados, buracos e bueiros abertos, assim como fiação elétrica exposta, podem causar acidentes graves;

- Ao encontrar-se em ruas alagadas, procure se proteger o máximo possível para evitar o contato com a água. Use calçados ou improvise com sacos plásticos uma proteção para as pernas;

- Evite cruzar pontes onde o nível do rio subiu;

- Não se abrigue embaixo de árvores e se mantenha distante de postes;

- Não se aproxime de cercas de arame.

Dentro dos carros
- Aos primeiros sinais de alagamento procure áreas elevadas para estacionar e aguarde o nível da água baixar;

- Ande devagar, aumente a distância do veículo da frente e não feche os cruzamentos;

- Sintonize seu rádio no noticiário local e procure informações sobre as áreas alagadas;

- Evite áreas alagadas. As poças podem esconder crateras. Se for inevitável, ao atravessá-las, mantenha aceleração contínua em primeira marcha, pois em hipótese alguma a água pode entrar pelo cano de descarga do carro.

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Prefeitura de Mossoró não repassa recursos para Almeida Castro e causa revolta entre funcionários

Do RN Mais
www.rnmais.com.br

A Prefeitura de Mossoró ainda não fez o repasse dos recursos destinados ao Hospital Maternidade Almeida Castro, que foi depositado nas contas do município desde o último dia 10, no valor de aproximadamente R$ 1,5 milhão.

Segundo os funcionários do hospital maternidade, o atraso no repasse tem causado prejuízo na manutenção dos serviços O repasse é previsto na Portaria nº 2.617 de 01 de novembro de 2013, que estabelece o prazo de até o 5º dia útil após o repasse do Ministério da Saúde para o crédito.

Os funcionários do hospital estão publicando nas redes sociais uma reivindicação, pedindo a sensibilidade da prefeita do município para o atendimento da questão. No texto, os funcionários também cobram o pagamento do salário do mês de dezembro e da segunda parcela do 13º salário.

O Hospital Maternidade Almeida Castro passa por intervenção judicial desde 2014, sendo a única referência Materno-Infantil da Região.

Confira o texto na íntegra:
O repasse da produção SUS e demais incentivos PERTENCENTES, por direito, ao Hospital Maternidade Almeida Castro que passa por intervenção judicial desde de 2014. O repasse do recurso federal foi feito desde o dia 10/01/2017 e até hoje (20/01/2017), a gestão do município de Mossoró não repassou para o maternidade, descumprindo assim a Portaria nº 2.617 de 01 de Novembro de 2013 que estabelece o prazo para pagamento dos incentivos financeiros aos estabelecimentos de saúde que prestam serviços ao SUS, onde fica estabelecido o prazo de até o 5º dia útil, após o Ministério da Saúde creditar na conta bancária do Fundo Estadual/ Distrito Federal/Municipal de Saúde, para que os gestores efetuem o pagamento dos incentivos financeiros. A PMM está segurando algo em torno de R$ 1.500.000,00, o que vem PREJUDICANDO a manutenção dos serviços desta unidade hospitalar, sendo que hoje, somos a única referência Materno-Infantil da Região. Sem falar, nos funcionários que ainda não receberam os seus salários de Dezembro e a segunda parcela do 13º salário.
Senhora Prefeita, não faça isso! Sua proposta de Governo era garantir o direito a saúde, direito este que está esculpido na Constituição Federal, no seu Art.º 196 A Saúde é direito de todos e dever do ESTADO, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução dos riscos de doença e de outros agravos e o acesso universal e igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação. As mães, os bebês e nós, funcionários, agradecemos se a Senhora fizer a sua OBRIGAÇÃO!

Emparn prevê chuvas em maior volume em 2017

O Rio Grande do Norte deve receber chuvas em maior volume entre os meses de fevereiro e abril. Nas regiões Oeste e Central, o prognóstico é que as precipitações fiquem dentro da normalidade, variando de 400mm a 600mm. Já para o Agreste e Litoral a expectativa não é boa: as chuvas devem ficar abaixo da normalidade, variando entre 200 e 300mm. A análise foi feita durante o XIX Workshop Internacional de Avaliação Climática para o Semiárido Nordestino, realizado esta semana em Fortaleza. De acordo com o relatório, há 35% de possibilidade de as chuvas ficarem abaixo da média histórica; 40% dentro da média e 25% de chover acima da média no RN.

O gerente de Meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN), Gilmar Bristot, que participou do encontro juntamente com pesquisadores de agências meteorológicas de vários estados do Nordeste e de agências internacionais, explica que há uma forte tendência de neutralidade nas temperaturas do Oceano Pacífico, excluindo assim a influência dos fenômenos El Niño e La Niña em maior intensidade. Essa indefinição aumenta a relevância da análise das diferenças de temperaturas entre o norte e o sul do Oceano Atlântico. Se a parte sul estiver mais aquecida, a Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) tende a se posicionar também ao sul da Linha do Equador, atuando de forma mais favorável às chuvas.

De acordo com Gilmar, essa análise deve ser feita bem próximo ao início do período chuvoso, dando mais confiabilidade à previsão. Além desses fatores, também são levados em consideração a atividade solar – que está entrando em queda – favorecendo assim a ocorrência de chuvas, e o fato de que ao longo dos anos os meteorologistas observam que após um período de seca intensa causada pelo fenômeno El Niño, se segue um período mais propício à ocorrência de chuvas. “2017 está se configurando como um ano de transição entre o período seco e o período chuvoso. As condições ainda não são ideias, mas acreditamos que o cenário de estiagem intensa não deve se repetir este ano”, afirma o meteorologista.

CNM orienta Municípios sobre possibilidade de não cumprimento do mínimo constitucional para gastos em Saúde

O prazo para o envio e homologação dos gastos em saúde referente ao exercício de 2016 encerra no dia 30 de janeiro. A Confederação Nacional de Municípios (CNM) alerta aos gestores sobre as sanções que podem ser aplicadas ao Município que deixar de realizar esses procedimentos e orienta as possíveis alternativas em situações de o Ente não cumprir os 15% previstos na Constituição de gastos destinados à Saúde.

A CNM lembra que a falta das informações contábeis pode levar a suspensão do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). No caso dos Municípios que não conseguiram atingir os 15% de gastos em saúde definidos constitucionalmente, esses entes terão os recursos condicionados. Nessa situação, a Confederação explica aos gestores sobre uma alternativa, em que o próprio sistema faz automaticamente o cálculo e demonstra o montante que deixou de ser aplicado.

Conforme determinam a Lei 141/2012 e o Decreto 7.827/2012, o Município deverá ter parte de suas transferências constitucionais (FPM) direcionada à conta do fundo de saúde. Esses recursos devem ser utilizados para cobrir o “déficit” existente na saúde em relação ao exercício financeiro anterior. Entretanto, a CNM explica que, se o Município dispuser do recurso para cobrir o “déficit”, poderá realizar um depósito na conta do fundo de saúde e declarar essa informação no Módulo de Gestores no Siops. Essa medida vai evitar o mecanismo de redirecionamento do FPM, ou seja, o FPM será creditado em sua totalidade no tesouro da prefeitura.

Clique aqui e saiba mais.

Robinson está enfrentando a crise sozinho


Algo seja dito, o governador Robinson Faria tem enfrentado sozinho a crise nos presídios do Rio Grande do Norte. Não se vê ninguém da classe política estendendo a mão ao governador, o que, para o editor deste blog, é uma atitude covarde.

Não podemos achar que o quanto pior melhor, visando meramente questões políticas. Observo o PMDB, do senador Garibaldi e do ex-ministro Henrique sem se mexer. Observo os deputados estaduais todos apáticos diante da situação. Isso é lamentável!

Nosso Estado com 3 senadores, 9 deputados federais, prefeitos, centenas de vereadores e Robinson enfrentando tudo sem ninguém para dar a mão... Convenhamos, essa é a hora da união, não de pensamento político. Tá na hora da população cobrar maior efetividade dos mandatos destes senhores, principalmente em momentos como esse.

Governo segue pagamento do funcionalismo neste sábado

O Governo do RN paga neste sábado (21) uma parcela de R$ 4 mil aos servidores ativos, inativos e pensionistas do Estado que recebem acima de R$ 4 mil, totalizando uma soma de R$ 78,8 milhões. 

O complemento dos salários deste grupo, independente do valor, será depositado em breve, a partir da disponibilidade de recursos, encerrando a folha de dezembro. 

É importante destacar que o Governo já pagou integralmente os salários de 82% do funcionalismo, incluindo os servidores ativos da Educação, administração indireta que possuem recursos próprios, além de ativos, inativos e pensionistas que recebem até R$ 4 mil.

Estudantes entregarão 400 quilos de alimentos em Baraúna


Um grupo de estudantes de Baraúna realizará amanhã, 21, a entrega de 400 quilos de alimentos a 20 famílias carentes que residem no município.

Os gêneros alimentícios foram arrecadados durante uma gincana realizada entre os alunos da Escola Formare Mizu, que estão prestes a completar o curso de Assistente de Operações de Controle e Manutenção Industrial. A iniciativa é uma das atividades da disciplina de Eletromecânica e Automação, ministrada pelo instrutor voluntário Regivânio Santana, que é um dos supervisores de manutenção da Fábrica de Cimento Mizu.

O instrutor explica que a gincana foi dividida em duas etapas, a primeira correspondente à arrecadação de donativos e a segunda a uma prova sobre o conteúdo ministrado em sala de aula.

Para realização da primeira etapa da competição, a turma composta por 20 estudantes foi dividida em quatro grupos.

Samanta dos Santos liderou a equipe JAMNS, que arrecadou cerca de 55 quilos de alimentos. Ela conta que cada componente do grupo ficou responsável por pedir a contribuição dos conhecidos. Muitos dos que ajudaram, inclusive, são integrantes da própria Mizu. “No finalzinho, quando estava perto de terminar pedimos nas casas também”, conta a estudante, acrescentando que a maior parte das pessoas abordadas contribuiu e que está ansiosa pelo momento da entrega.

“Todo mundo está comentando. Todo mundo querendo entregar para ver a alegria das pessoas”, diz Samanta.

Para conseguir os donativos, os alunos da Escola Formare tiveram, aproximadamente, 15 dias.

Ao final do período foram arrecadados mais de 400 quilos de alimentos, divididos em 20 cestas básicas, direcionadas à população carente de quatro pontos da cidade, como explica Regivânio. A escolha das famílias contempladas foi realizada mediante uma visita feita pelo próprio instrutor à periferia de Baraúna, com objetivo de identificar a situação das mesmas.

Após a seleção das famílias, cada aluno da Escola Formare fará a entrega de uma cesta básica.

“Eles se prontificaram em ajudar em relação à participação social”, comenta Regivânio. Além disso, o instrutor afirma que a competição em si, estimulou os grupos. “Foi uma forma de tentar extrair o máximo deles”, acrescenta o autor da iniciativa.

OUTRAS DOAÇÕES
Além de gêneros alimentícios, os estudantes também arrecadaram roupas, brinquedos e alguns calçados, totalizando 110 peças.